Greve de rodoviários deixa 600 mil sem ônibus em Campinas

Portal Terra

SÃO PAULO - Cerca de 600 mil pessoas estão sem transporte público na manhã desta terça-feira em Campinas, no interior de São Paulo. Motoristas e cobradores de ônibus da cidade estão em greve desde segunda-feira.

A reunião entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas (SP) e a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano terminou sem acordo nesta segunda-feira no Tribunal Regional do Trabalho. A greve no transporte coletivo continua. Haverá uma nova reunião nesta terça-feira.

O sindicato levará às assembleias a contraproposta apresentada pelos empresários, que propuseram um piso de R$ 1.374 aos motoristas e de R$ 560 para os cobradores. O Sindicato dos Trabalhadores pede, em média, 35% em reajustes, o que elevaria os salarios para R$ 1.739 e R$ 869, respectivamente.

A greve do transporte coletivo em Campinas foi iniciada a 0h desta segunda. Mesmo após panfletagem e anúncio em terminais de ônibus, a paralisação pegou muita gente de surpresa. Somente cerca de 10% da frota circulou durante o dia, contrariando a determinação do TRT, que pediu a manutenção de 70% de coletivos em horários de pico e 50% no restante do dia.