Chuva volta ao RS e deve persistir por mais dois dias

Portal Terra

PORTO ALEGRE - O coordenador regional da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, major Luis Fernando Santos Carlos, informou que, apesar da chuva que atingiu algumas regiões do estado nesta terça-feira, é necessário cerca de 60 dias de regularidade nas precipitações para que se volte a ter um aproveitamento do solo. Até as 11h30, a chuva havia atingido principalmente as regiões de Bagé e Livramento, mas a previsão é que até o final da tarde chova em todo o estado e que a situação persista por mais dois dias nesta semana.

- Chover significa repor água na superfície (do solo), mas não é somente com essa chuva de hoje que vai resolver - afirmou o major Fernando. Ele ressaltou, no entanto, que a água já deve começar a recuperar as pastagens.

O coordenador explicou que agora tem início um período de 40 a 60 dias de chuvas regulares e frequentes no estado. Segundo ele, se a previsão estiver correta, a água deve voltar a se acumular e os açudes começarão a fluir novamente.

- O principal problema que temos atualmente é que diminuiu a produção de leite, porque não há água e não há grama para alimentar o gado. Se a cada semana chover um ou dois dias, isso já leva à recuperação - afirmou o major. - A alternância entre chuva e sol é o que faz com que o pasto se recupere e fique verde novamente. Além disso, tem início com essa chuva um novo estágio: a plantação da chamada pastagem de inverno - concluiu.

De acordo com a Defesa Civil, 219 municípios estão em emergência. Ontem, decretaram estado emergencial as cidades de Boa Vista do Incra, Ajuricaba e Encruzilhada do Sul.

A Associação dos Municípios da Região Celeiro (Amuceleiro) informou que, às 12h, ainda não havia chovido na região e que a paralisação das atividades de 21 municípios devido à estiagem continua.