Advogado de vítima quer Ronaldo em júri de ex-jogador

Portal Terra

SÃO PAULO - A defesa da família de Ana Cláudia Melo da Silva, morta em São Paulo no dia 22 de março supostamente pelo ex-marido e ex-jogador do São Paulo Futebol Clube Janken Ferraz Evangelista, afirmou que deve chamar os jogadores Ronaldo Nazário (Corinthians) e Fábio Costa (Santos) para depôr no Tribunal do Júri.

Segundo o advogado José Beraldo, ao contrário do que informou a amiga de Ana Cláudia que estava com o casal no jogo que antecedeu a morte da vítima, eles não brigaram porque ela queria visitar o vestiário para conhecer os jogadores. - Eu quero ouvir o Ronaldo Fenômeno. Quero ouvi-lo no plenário do júri para mostrar a integridade e a lisura da defesa. E quero ver também o Fábio Costa, goleiro do Santos - afirmou Beraldo.

O advogado afirmou que Ana Cláudia teria cumprimentado Ronaldo no vestiário e que Janken não só estaria junto com a ex-mulher como a teria levado até lá. O crime aconteceu dentro do apartamento da ex-mulher, no bairro Jardim da Saúde, zona sul de São Paulo. Ana Cláudia foi morta com 14 facadas, segundo laudo. Após o crime, o suspeito fugiu com o filho. Janken foi localizado no município de Teixeira de Freitas, interior da Bahia.

Segundo a polícia, Janken afirmou que ouviu a ex-mulher falando baixo ao celular. De acordo com ele, ela falava que não pôde se encontrar com uma pessoa no estádio porque havia ido ao jogo de futebol com o pai de seu filho.

Nesta manhã, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo iniciou a reconstituição do crime. Janken foi levado ao local da reconstituição pela Polícia Civil. Ele está preso no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros e foi levado para dar a sua versão do crime.