Motoristas e cobradores entram em greve em Campinas

Portal Terra

SÃO PAULO - Os rodoviários de Campinas (SP) iniciaram greve por tempo indeterminado à 0h desta segunda-feira. Os motoristas e cobradores reivindicam aumento médio de 35%. O salário atual dos motoristas, que pedem 18% de aumento, é de R$ 1.288; os cobradores, cujo piso é de R$ 525, querem 62% de reajuste.

Desde as primeiras horas da manhã, 89 coletivos (cerca de 10% da frota) saíram da garagem, segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

A Emdec autorizou a circulação de linhas alternativas, como vans e peruas escolares e dos serviços de fretamento nos arredores dos pontos de ônibus. O trânsito nas áreas centrais e nas vias de entrada e saída da cidade ficaram sobrecarregados com o aumento considerável do fluxo de veículos particulares. Houve picos de congestionamento entre as 6h e as 8h.

A categoria é formada por 4,5 mil trabalhadores que têm data base em 1º de maio. A decisão pela paralisação foi votada em assembleia no dia 6. A reivindicação é pela faixa salarial igual à de São Paulo.