Governo estuda usar rio Tietê para transporte de carga

Portal Terra

SÃO PAULO - O governo de São Paulo estuda a possibilidade de criar um hidroanel metropolitano aproveitando a conexão entre os rios Tietê e Pinheiros. Eles seriam ligados às represas Billings e Taiaçupeba, na região de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. O objetivo é levar, pela água, parte da carga transportada o mais próximo possível do Porto de Santos ou de pontos de distribuição que se integrariam a outros sistemas, como o Rodoanel e o Ferroanel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Enquanto o rio Tietê permanece inutilizado, 440 mil viagens são feitas diariamente pelas pistas da Marginal, contribuindo para o transporte de 1 bilhão de toneladas de carga por ano. A retirada desses caminhões das ruas, segundo o Estado, beneficiaria o meio ambiente e melhoraria o trânsito.

Ainda de acordo com o jornal, o projeto tem custo estimado em R$ 2 bilhões e levaria ao menos 20 anos para ser concluído. Um terço da verba seria destinada apenas à construção de um canal de 25 km ligando as represas Billings e Taiaçupeba.

Atualmente, o Tietê conta com 41 km de navegabilidade, entre a Barragem da Penha, na zona leste, e a de Edgar de Souza, em Santana de Parnaíba. Empresas de construção civil e a Sabesp são cotadas como possíveis usuárias desse tipo de alternativa.

De acordo com o governo estadual, seria necessário rebaixar trechos da calha do rio Pinheiros, como no Tietê. Na Billings, precisaria ser delimitado o percurso das embarcações.