BNDES deve liberar nos próximos meses recursos do Programa

Agência Brasil

BRASÍLIA - Nos próximos meses, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve começar a liberar os recursos do Programa Sergipe Cidades, no valor de R$ 250,5 milhões. Nesta semana, 74 prefeituras do estado firmaram o termo de adesão ao financiamento.

O banco participa com 62% do projeto, cujo investimento total chega a R$ 406,7 milhões. O contrato foi firmado em março passado pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e o governador Marcelo Deda, e o objetivo é promover o desenvolvimento do interior do estado.

Segundo o diretor das Áreas de Inclusão Social e Crédito do BNDES, Élvio Gaspar, a Secretaria Estadual de Planejamento dividiu os municípios em regiões, de acordo com a vocação de cada grupo.

"Antes de fazer um planejamento dos investimentos necessários, a secretaria costurou um processo muito amplo de debate com as prefeituras, câmaras de vereadores, a população e movimentos sociais organizados, incluindo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra", disse.

O resultado das discussões foi o Plano Estratégico de Sergipe, que está sendo chamado de Sergipe Cidades. Segundo o diretor do BNDES, o programa tenta enxergar Sergipe "lá na frente", no futuro, identificando a infra-estrutura para desenvolver as vocações regionais, além das ações para atendimento às necessidades do povo.

O programa abrange todos os municípios do estado, exceto a capital, e prevê ações urbanas de habitação, saneamento e urbanização, mas também ações de infra-estrutura e logística e de desenvolvimento econômico.

"Uma série de ações que possam ajudar a economia de cada um desses locais, para que eles possam reter a sua mão-de-obra e promover o desenvolvimento descentralizado do estado".

Segundo o governador Marcelo Deda, com esse programa se "subverte" a lógica de governar Sergipe "olhando para o mar e de costas para o interior".

O Sergipe Cidades engloba vários projetos, como o Casa Nova, Vida Nova, que busca substituir as casas de taipa e palafitas por novos tipos de construção. A meta é construir 22 mil moradias.

O projeto de Desenvolvimento Econômico parte de políticas públicas para fomentar o trabalho de cooperativas e de Arranjos Produtivos Locais (APL), que são aglomerações de pessoas com a mesma vocação econômica, distribuídas em um mesmo espaço geográfico, com a finalidade de gerar trabalho e renda.

O pacote de projetos apoiado pelo BNDES inclui Desenvolvimento Institucional e Desenvolvimento dos Núcleos Urbanos. De acordo com informação da assessoria de imprensa do BNDES, os financiamentos do banco para o estado de Sergipe têm crescido ao longo dos anos. Em 2007, foram desembolsados R$ 43,9 milhões.

Em 2008, foram R$ 82,7 milhões. Neste ano, somente no período janeiro/março, as liberações do BNDES para Sergipe somaram R$ 49,3 milhões.