Eros renuncia ao cargo de ministro do TSE

Luiz Orlando Carneiro , Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, renunciou terça-feira ao cargo de ministro do Tribunal Superior Eleitoral. Num ofício de duas linhas ao presidente do TSE, ministro Ayres Britto, Grau comunicou a renúncia, sem citar motivo. Contudo de acordo com informações de seu gabinete ele se sentia cansado e pretende se dedicar, apenas, ao seu trabalho no STF, do qual se aposentará, compulsoriamente, em 19 de agosto do próximo ano, quando completa 70 anos.

Dos sete integrantes do TSE cujas sessões são realizadas às terças e quintas, sempre à noite três são do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça e os outros dois são advogados indicados pelo Supremo, todos com mandatos de dois anos.

Eros Grau foi nomeado para o STF pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e tomou posse em 30 de junho de 2004. Seu mandato no TSE terminaria no dia 15 de maio do ano que vem. A sua vaga será ocupada pelo ministro-substituto Ricardo Lewandowski, que estava no tribunal eleitoral, provisoriamente, no lugar de Joaquim Barbosa que, por sua vez, está de licença médica até o próximo dia 18. Os outros ministros-suplentes do STF no TSE são Cármen Lúcia e Menezes Direito.