Ventos de 80 km/h atingem Campinas e derrubam árvores

Rose Mary de Souza, Portal Terra

CAMPINAS - O técnico de mecânica industrial Valdir de Lima e sua mulher Lucia perderam a mangueira plantada na calçada em frente à sua casal, na rua Frei São Carlos, bairro de Santa Genebra, em Campinas, Interior de São Paulo. A árvore não suportou e veio abaixo com a força de ventos de 80 km/h que passaram pela cidade no começo da tarde desta segunda-feira.

"Foi aquele barulhão, um grande susto" disse a dona de casa Lucia que plantou a árvore em 1981. "Foi aquela ventania, com poeira muito forte e depois a chuva, tudo muito rápido", relembra ela."Pena que a raiz estava podre por isso não resistiu ao temporal".

Às 13h50, o vento alcançou a velocidade de 81,6 km/h, bem acima da normalidade, de acordo com dados do Centro de Pesquisas Meteorólogicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). A temperatura, que estava em torno dos 28,5° C, caiu para 16° C.

Segundo a meteorologista Ana Avila, o deslocamento de ar se formou no Sudoeste e Sul do País, tomou força e entrou na região de Campinas. Em seguida, a massa de ar seguiu para a cidade de São Paulo e Minas Gerais.

"O vento forte se formou na média e alta atmosfera e, ao se deslocar, trouxe chuva e granizo em alguns pontos. Essa instabilidade era prevista desde sexta feira", disse Ana.

Conforme a Defesa Civil de Campinas, ao menos três grandes árvores caíram. Houve queda de energia em vários pontos da cidade com vários semáforos desligados e área de alagamento. Uma casa no distrito de Barão Geraldo ficou parcialmente destelhada, mas seus moradores não ficaram desabrigados.