Suspeitas de fraude na merenda em SP têm contas bloqueadas

Portal Terra

SÃO PAULO - A Justiça decretou o bloqueio das contas bancárias das empresas Gourmaitre Cozinha Industrial e Refeições Ltda. e Verdurama Comércio Atacadista de Alimentos Ltda., que são suspeitas de participar de um suposto esquema de cartel e fraudes no fornecimento de merenda às escolas municipais de São Paulo. A juíza Ariane de Fátima Alves Dias, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), determinou ainda a quebra de sigilo bancário e fiscal de seis sócios e executivos das empresas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o jornal, o Ministério Público Estadual (MPE) afirmou que as duas empresas são dirigidas por "laranjas" e, de acordo com relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), realizaram centenas de movimentações bancárias suspeitas.

O advogado José Maria Trepat Cases, da Verdurama, negou qualquer irregularidade e afirmou que a decisão da juíza pode levar à falência da empresa. Os advogados da Gourmaitre não foram localizados.

As seis fornecedoras de merenda que têm contrato com a prefeitura (SP Alimentação, J. Coan, Nutriplus, Sistal, Terra Azul e Convida) são investigadas pelo MPE suspeitas de usar empresas de fachada para realizar movimentações suspeitas.