MA tem 102 mil afetados pela chuva; 40 mil deixam suas casas

Portal Terra

SÃO LUÍS - A Defesa Civil informou que o número de pessoas atingidas pelas enchentes causadas pela chuva no Maranhão subiu para 102.943. Destas, 40.686 tiveram que abandonar as casas onde moram, sendo que quase 25 mil pessoas estão desabrigados e 16 mil estão desalojados.

O Maranhão decretou calamidade pública na quarta-feira. A Defesa Civil informou que conta com a solidariedade da população que não foi atingida pela chuva. - A gente está trabalhando, enviando donativos e temos também a participação de voluntários - disse o coronel Robério Santos, secretário executivo da Defesa Civil estadual.

Nesta madrugada, duas barreiras caíram, interrompendo o tráfego na BR-010, conhecida como Belém-Brasília, que liga o Norte à região Centro-Oeste do país.

- No começo, alguns caminhões até começaram a passar, mas foi arrastando o barro, a situação ficou muito perigosa e tem também uma erosão bem próxima. Aí interditamos de vez e chamamos o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) - explicou Edegilson Castro, responsável pela Polícia Rodoviária Federal em Imperatriz e Açailândia, trecho interditado.

Segundo a PRF, a opção para quem viaja do Centro-Oeste para a capital do Maranhão, São Luís, seria a BR-226, passando por Porto Franco. Já quem pretende seguir para Belém (PA) deve atravessar em uma balsa e seguir por Marabá (PA).

A recomendação maior é que os maranhenses evitem estradas. Algumas companhias de ônibus do Piauí chegaram a interromper as viagens para o Maranhão. A BR-402 estava sem condições de tráfego nas duas vias desde segunda-feira.

A BR-316, no trecho próximo a Peritoró (MA), está totalmente interrompida há uma semana. O Exército ajudou na travessia de pedestres. Foi armada uma espécie de ponte juntando pequenas embarcações. O tráfego também continua a meia pista há quase uma semana na BR-222, entre as cidades maranhenses de Miranda e Arari.