Gripe Suína: alteração de critério fez dobrar casos suspeitos

JB Online

BRASÍLIA - O Gabinete Permanente de Emergências do Ministério da Saúde alterou ontem (01/05) a definição de caso suspeito e em monitoramento para o vírus Influenza A (H1N1) para ampliar ainda mais a vigilância da circulação do vírus. A mudança ocorreu a partir da ampliação do número de países com confirmações de casos da doença e, ainda, o aumento de áreas afetadas pelo vírus dentro de alguns desses países.

2. De acordo com as novas regras, passam a ser consideradas SUSPEITAS de ter a doença pessoas provenientes de qualquer área dos países com confirmação de casos e que apresentem os sintomas da Influenza A (H1N1) ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas. Até ontem (01/05), eram enquadradas nessa categoria pessoas que vinham apenas de áreas afetadas dentro desses países.

3. Até ontem (01/05), eram considerados casos EM MONITORAMENTO aqueles que vinham de área sem ocorrência de caso em países afetados e que tinham alguns dos sintomas referidos na definição de caso suspeito. Mas, a partir de ontem (01/05), pessoas que tiverem os sintomas compatíveis com o quadro suspeito da doença e que sejam provenientes de países NÃO AFETADOS também passaram a ser monitorados.

4. O número de casos monitorados ou suspeitos divulgados neste sábado (2) já levam em conta a nova classificação. De acordo com as informações repassadas hoje pelos estados, 38 CASOS que estavam em monitoramento FORAM DESCARTADOS, 14 são considerados SUSPEITOS e 37 estão EM MONITORAMENTO tabela abaixo.