Chuvas no norte e nordeste deixam população ilhada

Portal Terra

JB ONLINE - Desde que as chuvas começaram a castigar as regiões norte e nordeste do País, no início de abril mais de 100 mil pessoas tiveram de deixar as suas casas. A região que mais preocupa é a do Estado do Maranhão, cujas chuvas mantém 25 mil desabrigados e já atingiu mais de 100 mil pessoas.

O Maranhão decretou calamidade pública na quarta-feira. A Defesa Civil informou que conta com a solidariedade da população que não foi atingida pela chuva. "A gente está trabalhando, enviando donativos e temos também a participação de voluntários", disse o coronel Robério Santos, secretário executivo da Defesa Civil estadual.

Nesta madrugada, duas barreiras caíram, interrompendo o tráfego na BR-010, conhecida como Belém-Brasília, que liga o Norte à região Centro-Oeste do País.

No Rio Grande do Norte, o número de municípios em estado de emergência subiu para 13. De acordo com o último balanço da Defesa Civil, a chuva afetou 26 mil pessoas no Estado. Até a manhã deste sábado, não havia informação sobre vítimas fatais ou pessoas desaparecidas.

Em Teresina (PI), o número de desalojados é de cerca de 6 mil pessoas, de acordo com dados da defesa civil do Estado. A cidade registrou em abril quase o dobro de chuvas de sua média histórica.

No Ceará, o governo do Estado estima que há mais de 17 mil pessoas fora de suas residências. Pelo menos quatro pessoas morreram desde o início das chuvas.

Em Maceió, capital de Alagoas, três pessoas morreram ontem após um deslizamento de terra. No Pará, a cheia do Rio Tapajós já afetou mais de 40 mil pessoas. O Estado tem 17 municípios atingidos, envolvendo 140 mil pessoas.