Clima impede Lula de visitar Campo de Tupi, na Bacia de Santos

Nielmar de Oliveira, Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - Em razão das condições climáticas desfavoráveis, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não mais embarcará de navio rumo ao Campo de Tupi, na área do pré-sal da Bacia de Santos, onde no dia 1º de maio estaria participando da solenidade que marcaria a extração do primeiro óleo em águas ultra-profundas abaixo da camada do sal.

A informação foi dada pela assessoria de imprensa da Presidência da República, em entrevista nesta quarta-feira, quando foi detalhada para os jornalistas a extensa agenda que o presidente cumprirá na cidade do Rio de Janeiro nesta quinta e sexta-feira (1º).

Segundo informações da assessoria de imprensa do presidente, no entanto, está mantida a solenidade na Marina da Glória, onde haverá a solenidade simbólica, que marcará o início do Teste de Longa Duração (TLD) do Campo de Tupi, e que acontecerá no dia 1º de maio, às 17h.

Além do presidente Lula, a solenidade contará com as presenças da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, do governador Sérgio Cabral Filho, e do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli.

Ainda na tarde desta quinta-feira, os ministros Lobão e Dilma, o presidente da Petrobras e o diretor de Exploração e Produção da empresa, Guilherme Estrella, darão entrevista coletiva aos jornalistas para detalhar o projeto do Campo de Tupi.

O presidente Lula, segundo sua assessoria, chegará ao Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira e, ainda na parte da manhã (às 10h) vai participar da solenidade de inauguração do Laboratório de Corrosão e Ensaios Não Destrutivos (LNDC), no Fundão, um dos mais modernos do mundo e que terá papel fundamental nas pesquisas para a produção no pré-sal.

No início da tarde, o presidente seguirá para Santa Cruz, na zona oeste da cidade, onde participará da solenidade de entrega do crachá de número 30 mil a um funcionário da Thyssenkrupp empresa controladora da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA).

De lá o presidente seguirá para o Hotel Copacabana Palace, onde, por volta das 16h30 manterá reunião com os representantes do Comitê Olímpico Internacional (COI), que estão no país para uma inspeção técnica sobre as condições da cidade em sediar as Olimpíadas de 2016.

No mesmo dia, o presidente seguirá para um jantar, a ser oferecido pelo COI no Pão de Açúcar, no morro da Urca, zona sul da cidade. Ambos os eventos serão fechados à imprensa.

Com a alteração na agenda da sexta-feira e o cancelamento da viagem para a Bacia de Santos, o presidente aproveitará a parte da manhã para inaugurar mais uma unidade do Hospital Sarah Kubitschek, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade.