Temer anuncia reestruturação administrativa no Congresso

Portal Terra

BRASÍLIA - Após confirmar novas regras para restringir o uso de passagens aéreas por parlamentares, o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), anunciou nesta terça-feira uma reestruturação administrativa para, dentro de 30 dias, poder regulamentar outros tipos de benefícios a que os congressistas têm direito.

No pacote, podem estar incluídas novas diretrizes para a utilização da verba indenizatória de R$ 15 mil mensais, da verba de gabinete de R$ 60 mil, além de mudanças nas cotas de postagem e telefone.

A iniciativa ocorre após as denúncias de contratação de funcionários fantasmas no gabinete de um deputado do PTB e de emissão de notas fiscais da própria empresa do parlamentar para justificar o reembolso da verba indenizatória de R$ 15 mensais.

- Vamos fazer uma reestruturação administrativa em toda a Câmara dos Deputados, naturalmente naquilo que cabe ao parlamentar - explicou Temer após se reunir na residência oficial em Brasília com líderes da base governista e de oposição.

- Vamos dar um prazo razoável e em 30 dias uma comissão de deputados e técnicos dará amparo aos deputados. Vamos dar o prazo de 30 dias para depois anunciar as mudanças. O primeiro-secretário já fez estudos e vai continuar fazendo estudos e em 30 dias teremos soluções para essas questões - declarou o presidente da Casa.

Nesta tarde, Temer confirmou ainda que não irá submeter mais a Plenário as novas regras para restringir o uso de passagens aéreas e moralizar a imagem do Congresso.

Reunidos na residência oficial do presidente da Câmara, em Brasília, Temer e líderes partidários decidiram que os deputados terão direito a quatro passagens de ida e volta de Brasília ao Estado de origem por mês e não poderão mais acumular créditos não utilizados.

Assessores poderão viajar com cotas após terem comunicado à Mesa Diretora, e os líderes não terão mais o benefício de 25% a mais de passagens por ocuparem a função.