Ninguém sai politicamente fortalecido de um câncer, diz Lula

Portal Terra

RIO BRANCO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou nesta terça-feira, em entrevista coletiva em Rio Branco (AC), que alguém possa sair fortalecido politicamente de um câncer. Ele foi questionado se a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, possa ser favorecida caso vença a doença.

- Eu sinceramente não posso imaginar como alguém sai fortalecido porque dizem que teve um câncer. Eu só estou desejando a recuperação da ministra Dilma. Ela nem tem mais nada, porque o câncer foi retirado, e ela só tem que fazer um tratamento para prevenir - disse o presidente.

Nesta segunda-feira, o assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, afirmou que a disposição de Dilma para enfrentar o câncer linfático reforça seu nome como forte candidata à sucessão do presidente Lula em 2010. No último sábado, Dilma comunicou, em entrevista coletiva, ter se submetido a uma cirurgia para a retirada do tumor na região da axila. Como reforço ao tratamento da doença, ela deverá se submeter a quatro meses de quimioterapia.

O presidente do Peru, Alán Garcia, que concedeu entrevista ao lado de Lula, ressaltou a "simpatia do governo perunuano" com a ministra e disse que ela deve sair fortalecida das políticas sociais do governo federal, e não do câncer.

- Consideramos (Dilma) um exemplo de ação, de capacidade da mulher latinoamericana. Ela não é fortalecida por nenhuma doença, é fortalecida pela popularidade do governo Lula e pelas políticas sociais exitosas que tem tido o governo - afirmou.