Gripe suína: sete países confirmam novos casos

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - O número de países atingidos pela gripe suína chegou a sete com a confirmação terça-feira de casos na Nova Zelândia, Costa Rica e em Israel. Somados aos casos confirmados no México, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Espanha, os registros da infecção passam de 100 pessoas em cinco continentes. No México, aproximadamente 152 pessoas morreram com a infecção e mais de 1.600 estão sob suspeita. Nos Estados Unidos, onde a gripe suína foi registrada em cinco estados, as autoridades de saúde declararam 65 o número de casos confirmados, sendo que 45 casos foram identificados na Cidade de Nova York.

Por 65 votos a favor e 31 contra, o Senado americano confirmou terça-feira Kathleen Sebelius como a secretária de Saúde, ante o temor de que o vácuo em um dos cargos mais importantes do Departamento de Saúde poderia prejudicar a resposta governamental ao surto.

O presidente americano, Barack Obama, também pediu aos líderes do Congresso uma verba adicional de US$ 1,5 bilhão para aumentar a resposta dos Estados Unidos ao surto de gripe suína.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, os fundos poderão ser usados na criação de um estoque de remédios antivirais, no desenvolvimento de uma vacina, no apoio à resposta da saúde pública americana ao surto e na ajuda a organizações internacionais na prevenção de sua propagação.

Devido à ameaça de epidemia, o governador Arnold Schwarzenegger decretou terça-feira estado de emergência na Califórnia. Autoridades do estado, que já identificou 11 casos da gripe, estão investigando duas mortes suspeitas constatadas na região de Los Angeles.

Algumas escolas foram fechadas nos cinco estados em que foram registrados casos Nova York, Texas, Califórnia, Carolina do Sul, Connecticut e Ohio. No México, as aulas foram suspensas em todo o país até o próximo dia 6 de maio.

México

Centenas de parlamentares mexicanos com máscaras cirúrgicas realizaram terça-feira uma sessão a portas fechadas para tentar limitar a disseminação do novo vírus.

Somos 500 parlamentares na Câmara e podemos transmitir a doença para todas as regiões do país [...] se não tivermos o máximo cuidado disse Cesar Duarte, presidente da Câmara dos Deputados. O Senado também adotou medidas similares.

Os moradores da cidade mexicana de La Gloria, no estado de Veracruz, acreditam que a gripe suína começou na comunidade. Segundo o jornal britânico The Guardian, Edgar Hernández Hernández, de apenas 4 anos e morador da cidade, teve resultado positivo para a doença no início do mês. Mais de 450 moradores da cidade, que tem apenas 3 mil habitantes, estão sofrendo dos sintomas da gripe suína. Eles reclamam que a contaminação veio de uma criação de porcos em fazenda de propriedade de uma empresa americana. O governo mexicano, por sua vez, nega que a epidemia tenha começado na cidade.

Keiji Fukuda, diretor-geral adjunto da OMS, disse que não há uma boa explicação para o fato de os casos no México parecerem mais graves do que os de outros países. A OMS se reunirá quarta-feira com especialistas dos países afetados pela gripe suína para examinar a situação.