Bispo diz que 48 obras do PAC afetam terras indígenas

Portal Terra

SÃO PAULO - O presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e bispo de Xingu (PA), d. Erwin Krautler, 69 anos, afirmou durante a 47ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que 48 obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) afetam diretamente terras indígenas. Segundo o bispo, o PAC é autoritário e arrogante, pois os atingidos não são ouvidos em tempo hábil sobre a realização das obras.

Em texto distribuído no encontro, o religioso citou obras como a da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, da hidrelétrica de Estreito, no Tocantins e no Maranhão, e a transposição do rio São Francisco, no Nordeste. O bispo tem de andar escoltado por policiais em Xingu, pois está ameaçado de morte.

Ainda de acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o bispo divulgou outro levantamento onde disse que, de todas as obras financiadas pela iniciativa privada e poder público, inclusive o PAC, 450 afetam terras indígenas. A Casa Civil não se pronunciou sobre as declarações.