MP denuncia envolvidos na Operação Aquário por lavagem de dinheiro

Agência Brasil

SÃO PAULO - O Ministério Público Federal denunciou ontem cinco colombianos e dois brasileiros envolvidos na Operação Aquário, deflagrada pela Polícia Federal no mês passado, por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O líder do grupo, Jorge Enrique Rincón Ordoñez, tem pedido de extradição expedido pelos Estados Unidos pelo crime de tráfico de drogas. Ordoñez e seus representantes chegaram a negociar a compra de um hangar e de uma empresa de manutenção de aeronaves.

A quadrilha tentava se estabelecer no Brasil para lavar dinheiro e comprar aeronaves para o transporte de drogas e dinheiro entre os países da América do Sul, África, Europa, América Central, além do México e dos Estados Unidos.

O colombiano Willian Enciso Suarez também é acusado de falsificação de documento público por ter criado um carimbo falso da Polícia Federal para usar em seu passaporte. Todos os envolvidos estão presos.