Bebê agredido em SP não corre risco de vida, diz hospital

Portal Terra

SÃO PAULO - O bebê de 1 ano vítima de agressões que teriam sido cometidas pela garota de programa Valdecina Alves de Almeida, 33 anos, presa na quarta-feira, não corre risco de vida, segundo informações da assessoria de imprensa do Hospital Universitário de Jundiaí (SP), onde ele está internado. Além da criança, Valdecina é acusada de espancar a mãe do bebê, Luciene Barbosa, 19 anos, que trabalhava como babá em sua casa.

A criança chegou ao hospital com traumatismo craniano, hematomas e queimaduras que abrangem grande parte do corpo. O bebê foi examinado por uma equipe médica e não houve necessidade de cirurgia. Nesta manhã, a criança permanecia internada na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do hospital, mas o quadro de saúde era estável.

A mãe da criança também foi atendida por médicos e apresentava diversos hematomas, grande parte no rosto. Luciene Barbosa, que se queixava de dores na cabeça e nos braços, foi examinada, medicada e liberada em seguida.

Segundo informações da Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí, Valdecina agrediu a babá e a criança pois teria ficado irritada com o choro do filho de Luciene. O investigador Carlos Zanini disse que a criança já havia sido espancada anteriormente.

Luciene Barbosa é natural da Bahia e morava com o filho na casa de Valdecina. Após a prisão, Valdecina foi conduzida para a Cadeia Feminina de Itupeva.