MPF denuncia 7 por formação de quadrilha e tráfico

Portal Terra

SÃO PAULO - O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou, nesta quarta-feira, cinco colombianos e dois brasileiros suspeitos de montar uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas. Segundo o MPF, a quadrilha agia através de uma empresa de táxi-aéreo de fachada, a Presidential Air.

O Ministério Público informou que não foram colhidas provas de que o grupo traficava drogas no País, mas depoimentos e documentos apontam que a quadrilha atuava também no comércio de cocaína nos Estados Unidos e na Europa.

Segundo o MPF, o grupo tinha grandes ramificações no Brasil. A quadrilha se estruturou para ocultar verbas oriundas do tráfico através da criação da empresa de transporte aéreo.

O grupo estudava a abertura de um escritório para a DM Airfinance, uma das empresas de fachada do suposto líder do grupo, Jorge Enrique Rincón Ordoñez, que tem pedido de extradição pelo crime de tráfico de drogas expedido pelos EUA.

De acordo com o MPF, a quadrilha está presa desde fevereiro, quando seus membros foram abordados pela Polícia Federal ao chegarem ao Brasil, acompanhados do traficante Luis Fernando Valencia Garcia, que ficou preso sete anos nos EUA, por tráfico de drogas. Todos os acusados responderão ao processo presos.