Índios matam 30 bois para comemorar decisão do STF na Raposa

Portal Terra

RAPOSA SERRA DO SOL - Cerca de 200 índios estão na sede Surumu, área indígena Raposa Serra do Sol (RR), e 30 bois foram mortos para a festa, que segundo eles, "vai demorar até o sol raiar". Eles esperam comemorar o resultado do julgamento sobre a demarcação da reserva indígena, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma banda de músicos indígenas com equipamentos eletrônicos foi levada de comunidades vizinhas para tocar forró pé de serra na festa. As faixas colocadas na quadra principal da comunidade Surumu diziam "Obrigado aos 11 ministros que votaram a favor da demarcação" e "Raposa homologada, demarcada e registrada".

Mas a festa é apenas para os índios ligados ao Conselho Indígena de Roraima (CIR). As outras 30 famílias da comunidade, que são contrárias a demarcação em ilhas, reuniram-se na residência da tuxaua do Surumu, Elielva dos Santos, que disse que haverá conflitos se os índios quiserem retirar as famílias que vivem no local.

Ela afirma ter esperanças que o Supremo irá mudar os votos. "Temos fé em Deus e esperança que tudo terminará de forma diferente. Deus é poderoso e pode mudar o resultado do Supremo", afirmou.

A tuxaua nasceu na Raposa Serra do Sol e afirma temer o conflito após o resultado, se houver vitória por área contínua. "Os índios que são favoráveis estão dominando a comunidade. Mas eles estão enganados se pensam que vão retirar as famílias daqui", afirmou. "Não vão nos expulsar e com certeza se tentarem haverá conflito entre povos indígenas coisa que nunca ocorreu antes."

O presidente da Associação dos Moradores do Surumu, José Frasão, disse que o ministro Marco Aurélio Mello foi o único que demonstrou conhecimento da realidade das comunidades indígenas de Roraima.

"Os outros eram despreparados e nada sabem de nossa realidade. Os votos foram imaturos, parciais e tendenciosos. O ministro Marco Aurélio colocou nosso pensamento de que todos fossem ouvidos", disse.

O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, suspendeu a sessão de julgamento sobre a demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, que será retomada por volta das 14h.