Corpo de Clodovil deixa Brasília rumo a São Paulo

Portal Terra

SÃO PAULO - O corpo do deputado Clodovil Hernandes (PR-SP), que morreu nesta terça-feira, aos 71 anos, após sofrer uma parada cardíaca, deixou a base aérea militar de Brasília na manhã desta quarta-feira, às 9h30, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), rumo a São Paulo.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do deputado, o corpo foi embalsamado em uma funerária e vestido com roupas brancas. Clodovil será enterrado com uma bandeira do Brasil em seu caixão.

O velório está marcado para esta quarta-feira na Assembleia Legislativa de São Paulo. O enterro deverá ocorrer no final da tarde, no cemitério do Morumbi.

Havia uma possibilidade de o corpo dele ser velado antes de ir para São Paulo no Salão Negro da Câmara dos Deputados, mas, por questões práticas, a ideia acabou sendo descartada.

Clodovil deu entrada no Hospital Santa Lúcia às 8h17 de segunda-feira, após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Naquela tarde, o deputado teve uma parada cardiorrespiratória de cerca de cinco minutos por volta das 14h15, mas foi reanimado pela equipe médica.

Na terça-feira, Clodovil passou por exames para medir o fluxo de sangue no cérebro e, às 16h, a equipe do hospital anunciou que o deputado apresentava quadro de morte cerebral. No momento em que a equipe se preparava para iniciar o processo de retirada de seus órgãos para transplante, ele teve uma nova parada cardíaca.

O parlamentar já havia apresentado problemas de saúde em setembro do ano passado, quando foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Oswaldo Cruz, na capital paulista, após sofrer uma embolia pulmonar.

Em agosto de 2008, o deputado passou por uma cirurgia para tratar um problema urológico, que surgiu como sequela da retirada de um câncer de próstata, descoberto em Clodovil em 2005, quando ainda trabalhava como apresentador de TV.