Chuva diminui, mas alagamentos continuam em São Paulo

Portal Terra

SÃO PAULO - A chuva perdeu sua intensidade na noite desta terça-feira em São Paulo. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a cidade deixou o estado de atenção às 20h05, entretanto, mais de 30 pontos de alagamento ainda estavam ativos na cidade.

A chuva começou a ganhar forma por volta das 14h30 e todas as regiões foram atingidas. De acordo com o CEG, a cidade ainda tem chuva levem quase todas as regiões.

A Subprefeitura do Ipiranga, na zona sudeste da cidade, colocou a região em estado de alerta às 16h15 por conta do transbordamento dos córregos Ipiranga e Ribeirão dos Meninos.

A Infraero informou que, devido ao temporal, o aeroporto de Congonhas, na zona sul, opera por instrumentos desde às 15h30, mas continua aberto para pousos e decolagens.

A Defesa Civil informou que não foram registradas ocorrências causadas pela chuva. O Corpo de Bombeiros informou que não atendeu a chamados de resgastes pelo mesmo motivo.

Pelo menos nove árvores caíram na cidade, mas não houve feridos, segundo os bombeiros. Segundo a AES Eletropaulo, foi interrompido o fornecimento de energia elétrica dos bairros de Casa Verde, na zona norte, Pirituba e Pinheiros, na zona oeste, Vila Clementino, Jardim Aeroporto, Planalto Paulista, na zona sul e a região central, além de pontos espalhados pelo Grande ABC.

Por volta das 21h, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava ainda 32 pontos de alagamento ativos. Durante todo a tarde, foram mais de 50 registro de pontos alagados, dos quais pelo menos 20 eram intransitáveis.

O rodízio municipal de veículos foi suspenso pela CET devido os alagamentos que impediram o trânsito em diversos pontos. O rodízio volta a vigorar normalmente na quarta-feira no centro expandido da capital.O Metrô informou que a operação horário de pico foi ampliada por causa da grande fluxo de passageiros.

Às 18h54, foi registrado o índice de congestionamento mais alto do ano. Segundo a companhia, foram 200 km de lentidão, nas vias monitoradas.

Zona sul

Na zona sul, o transbordamento do córrego do Ipiranga causou o bloqueio das duas pistas da avenida do Estado. Diversos carros ficaram submersos e água impediu a circulação desde as 16h30.

A Marginal Pinheiros apresentava, às 21 mais de 8 km de lentidão no sentido Interlagos. Para o motorista que seguia para a rodovia Castelo Branco, havia cerca de 5 km de congestionamento.

A avenida Abraão de Morais, na região do Jardim da Saúde, um ponto de alagamento intransitável bloqueou duas faixas da via no sentido Santos.

Às 21h, a avenida do Bandeirantes apresentava cerca de 2 km de lentidão no sentido Imigrantes, desde a Marginal Pinheiros até o viaduto Aliomar Baleeiro.

Em Moema, uma árvore caiu na rua Gaivota e causou a ocupação total da via.

Zona norte

A Marginal Tietê, às 21h apresentava cerca de 7,5 km de lentidão no sentido Ayrton Senna. No sentido Castelo Branco, o trânsito é carregado, mas sem pontos de parada.

No sentido Santana do corredor Norte-sul, às 21h, o motorista enfrentava cerca de 4,5 de lentidão, a partir do viaduto Euclides Figueiredo.

Zona leste

A Radial Leste, por volta das 21h apresentava, no sentido centro, cerca de 1 km de lentidão. No sentido bairro, a via não tinha pontos de parada, segundo a CET.

Uma árvore de médio porte caiu devido à chuva na rua Apucarana e atingiu a rede elétrica. Segundo a CET, a via teve a faixa central interditada para a remoção.

Na avenida Salim Farah Maluf, às 21h, o motorista enfrentava 6,5 km de congestionamento no sentido Vila Prudente.

Zona oeste

A avenida Rebouças, às 21h , tinha cerca de 2 km de filas no sentido centro e cerca de 1 km no sentido bairro.

Centro

O túnel Anhangabaú foi bloqueado devido a um alagamento às 17h08. O desvio foi feito pelas ruas Brigadeiro Tobias e Senador Queirós.

A avenida Nove de Julho, às 21h, apresentava cerca de 4 km de lentidão no sentido centro. No sentido bairro, a via apresentava cerca de 2 km de filas

Na avenida Paulista, às 21h, o motorista enfrentava congestionamento em toda a extensão da via, no sentido Paraíso.