Agnaldo Timóteo canta em homenagem a Clodovil

Vagner Magalhães, Portal Terra

SÃO PAULO - Agnaldo Timóteo, cantor e vereador pelo PR em São Paulo, fez uma homenagem ao deputado federal Clodovil Hernandes (PR-SP), nesta quarta-feira. Durante o velório do corpo do deputado, na Assembléia Legislativa de São Paulo, Timóteo cantou a música Noites Traiçoeiras, do padre Marcelo Rossi.

"Deus foi extremamente generoso com ele, você consegue imaginar ele em uma cama de hospital? Ele era uma pessoa muito forte e teve uma morte tranqüila. Chegou a hora dele", disse Timóteo.

Após a homenagem, o cantor foi aplaudido pelas cerca de 300 presentes ao velório. Um cordão de isolamento foi colocado ao lado do caixão, para permitir a passagem de pessoas que queiram prestar a última homenagem a Clodovil. No total, a Polícia Militar estima que cerca de mil pessoas tenham passado pelo local desde as 11h.

Personalidade forte

O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou que Clodovil será lembrado por todos na Casa Legislativa. "O caráter era um traço fortíssimo de sua personalidade. Estamos aqui hoje com vários parlamentares, o que mostra que ele fará muita falta na casa. Tivemos um convívio muito fraterno, muito amigável", afirmou.

O cantor Frank Aguiar, eleito vice-prefeito de São Bernardo (SP), também comentou a personalidade forte de Clodovil. "Ele era uma pessoa de pensamento forte, que falava o que queria. Foi um deputado responsável, apresentou inúmeros projetos e tinha esperança de ver o Brasil mudar", disse.

O chefe de gabinete de Clodovil, Mauricio Petis, conhecia o deputado há mais de 20 anos foi diretor do programa A Casa é Sua, na Rede TV, apresentado por Clodovil. ¿Ele me ensinou muitas coisas na vida, vai deixar um vazio imenso, ainda não sei como vou me sentir amanhã¿, disse Petis.

AVC

Clodovil deu entrada no Hospital Santa Lúcia às 8h17 de segunda-feira, após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Naquela tarde, o deputado teve uma parada cardiorrespiratória de cerca de cinco minutos por volta das 14h15, mas foi reanimado pela equipe médica.

Na terça-feira, Clodovil passou por exames para medir o fluxo de sangue no cérebro do paciente e, às 16h, a equipe do hospital anunciou que o deputado apresentava quadro de morte cerebral. No momento em que a equipe se preparava para iniciar o processo de retirada de seus órgãos para transplante, ele teve uma nova parada cardíaca.

O parlamentar já havia apresentado problemas de saúde em setembro do ano passado, quando foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Oswaldo Cruz, na capital paulista, após sofrer uma embolia pulmonar.

Em agosto de 2008, o deputado passou por uma cirurgia para tratar um problema urológico, que surgiu como seqüela da retirada de um câncer de próstata, descoberto em Clodovil em 2005, quando ainda trabalhava como apresentador de TV.

Trajetória

Nascido em 17 de junho de 1937 em Elisiário, interior de São Paulo, Clodovil foi criado por pais adotivos. Ele foi estilista e apresentador de televisão por mais de 40 anos. Em 2007, iniciou seu mandato na Câmara dos Deputados. Quem assume seu lugar na Câmara é Jairo Paes Lira, do PTC de São Paulo.