Cinco cidades do AM estão em situação de emergência por causa da chuva

Agência Brasil

MANAUS - Cinco municípios do Amazonas estão em situação de emergência por causa das constantes e fortes chuvas que têm sido registradas nessas áreas e pela cheia dos rios. As cidades de Atalaia do Norte, Barreirinha, Benjamin Constant, Guajará e Tabatinga estão sendo acompanhadas pela Defesa Civil do estado, que enviou duas equipes para percorrer a região e, com isso, avaliar a situação de cada localidade.

Além desses municípios, que se situam em áreas diferentes do Amazonas, o ramal Cachoeira da Morena, localizado próximo à Hidrelétrica de Balbina, no município de Presidente Figueiredo a 107 quilômetros de Manaus também sofre com os alagamentos. Por causa das chuvas, algumas escolas tiveram as aulas suspensas.

- Apesar dessa situação, felizmente nenhum município está em estado de calamidade pública - disse o coronel Roberto Rocha Guimarães, do Subcomando de Ações de Defesa Civil, ao acrescentar que o quadro atual desses municípios se caracteriza por enchentes graduais e inundações bruscas.

De acordo com a chefe do Instituto Nacional de Meteorologia no Amazonas (Inmet/AM), Lúcia Gularte, desde outubro do ano passado, o estado registra chuvas acima da média em função do fenômeno La Niña. A meteorologista ressaltou, contudo, que a intensidade do fenômeno está diminuindo e que as chuvas são normais para esta época do ano.

- O La Niña causou chuvas fora do período em mais de 50% dos municípios do estado e na Região Norte como um todo. Essas chuvas que estão ocorrendo estão normais para o período. Estariam anormais se estivessem acima da média, mas a previsão climática indica que as chuvas vão entrar na normalidade nos próximos seis meses - explicou.

O fenômeno La Niña é o resfriamento das águas superficiais do Oceano Pacífico. Por causa dessa situação climática, ocorre, por exemplo, a formação de áreas de instabilidade.