Associação diz que 50 frigoríficos estão com abates paralisados

Da redação, Agência Brasil

BRASÍLIA - A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) estima que um total de 50 unidades brasileiras estão com os abates paralisados por conta dos reflexos da crise financeira internacional no setor. De acordo com o presidente da Abrafrigo, Péricles, Salazar, o abate mensal dessas unidades é de 30 mil cabeças e chega a representar 15 mil postos de trabalho.

Ao participar de audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, ele lembrou que há "um receio generalizado" por parte dos produtores em relação à venda de bois a prazo. "As restrições e as garantias aumentaram na mesma proporção da crise".

Salazar se disse surpreso com notícia de um pacote de socorro aos grandes frigoríficos brasileiros, divulgada ontem pelo jornal Valor Econômico. Ele criticou a estratégia de colocar mais dinheioro "em meia dúzia ou em uma dúzia de empresas" e afirmou que ninguém pensa no pequeno e no médio produtor.

"O governo terá que fornecer um norte sem que o dinheiro público financie essa solução. A injeção financeira não será o remédio adequado para a crise", acrescentou