Navio-plataforma do pré-sal está a caminho do Brasil

Agência Brasil

BRASÍLIA - O navio-plataforma FPSO São Vicente, que vai iniciar em 1º de maio o Teste de Longa Duração (TLD) do campo de Tupi, na área do pré-sal da Bacia de Santos (SP), está a caminho do Brasil.

O poço 3-RJS-646, onde a unidade será acoplada, teve a sua perfuração concluída, foi testado e apresentou bons resultados.

Neste momento, o poço está sendo completado para ser conectado ao navio-plataforma, que deixou Cingapura, onde foi adaptado, e está a caminho do Brasil.

A previsão é de que este primeiro poço produzirá diariamente cerca de 10 mil a 20 mil barris diários de petróleo e gás equivalente durante a realização do Teste de Longa Duração.

A expectativa da Petrobras é de que o Teste de Longa Duração permita melhor conhecimento do mecanismo natural de produção da jazida e outras informações sobre a atividade de exploração no pré-sal, que vão subsidiar os projetos definitivos da área.

Nos últimos dois anos, foram perfurados na área dez poços exploratórios e todos indicaram a presença de petróleo e gás.A expectativa da Petrobras é de perfurar no pré-sal da Bacia de Santos em 2009 mais nove poços.

O pré-sal é uma área exploratória das bacias do Sudeste e do Sul, já mapeado pela sísmica (levantamento de superfície que permite conhecer as características do subsolo) e que se estende de Santa Catarina ao Espírito Santo, numa área de 800 quilômetros de comprimento por 200 quilômetros de largura, em águas profundas e ultraprofundas.

Na avaliação da Petrobras, além de elevar a produção brasileira de petróleo e transformar o Brasil em um grande exportador de óleo, o desenvolvimento das descobertas no pré-sal vai ampliar as oportunidades de emprego, com formação de mão-de-obra altamente especializada.

Ainda segundo a empresa, os investimentos iniciais de R$ 70 bilhões, previstos no Plano de Negócios da companhia para o período 2009 2013 no pré-sal, vão proporcionar um desenvolvimento sem paralelo da indústria de base e expansão das empresas de engenharia, indústria naval e correlatas, produtoras de equipamentos de grande porte e prestadoras de serviço. Bacia de Santos:

O Polo Pré-Sal da Bacia de Santos é composto pelas áreas dos blocos BM-S-8, BM-S-9, BM-S-10, BM-S-11, BM-S-21, BM-S-22 e BM-S-24. Fica a cerca de 300 quilômetros da costa do estado do Rio de Janeiro e em torno de 350 quilômetros da costa do estado de São Paulo, em lâminas d'água ultraprofundas que variam de 1.900 a 2.400 metros.

Com exceção do bloco BM-S-24 (Júpiter), com potencial para grande produção de gás natural, todos os demais têm planos de avaliação aprovados pela Agência Nacional de Petróleo (ANP). Esses planos prevêem a perfuração de 22 poços de avaliação nos próximos cinco anos, juntamente com a execução de sete testes de longa duração (TLD).

Ainda no pré-sal da Bacia de Santos, onde a Petrobras tem cerca de 60% dos interesses econômicos, a expectativa é de que a produção de petróleo atinja a marca de 1 milhão de barros diários em 2017, apenas 12 anos após a descoberta de Parati, a primeira no pré-sal, em 2005.