Pagamento de horas extras em recesso será investigado pelo Senado

Portal Terra

RIO - O primeiro secretário da Mesa Diretora do Senado, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), determinou nesta terça-feira que a Advocacia Geral da Casa investigue a legalidade do pagamento de R$ 6,2 milhões a servidores referente a horas extras em pleno mês de janeiro. - Nós estamos mandando apurar os fatos. Pedi hoje ao advogado do Senado que emitisse um parecer sobre o assunto para depois levá-lo à Mesa para que se tome alguma providência - explicou.

O senador não quis adiantar sua posição em relação ao pagamento - se isso seria correto ou não. Segundo ele, no período de recesso, alguns servidores trabalham em regime de plantão. - Precisamos saber, porque a verdade é que no recesso alguns trabalham, existe um plantão. Se a distribuição foi generalizada é que é preciso se ver em que circunstâncias e porquê, agora receber hora extra por trabalhar, não há nada de errado nem de ilegal nisso - disse.

Segundo ele, o advogado-geral do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello, deverá entregar seu parecer sobre o caso até amanhã.