Menina de 11 anos estaria grávida do padrasto no RS

Portal Terra

PORTO ALEGRE - Uma menina de 11 anos, grávida de sete meses, teria sido violentada pelo padrasto na cidade de Iraí, no interior do Rio Grande do Sul. O caso é semelhante ao ocorrido na cidade pernambucana de Alagoinha, onde uma menina de 9 anos, possível vítima de estupro por parte do padrasto, teve a gravidez interrompida nesta quarta-feira.

O delegado de Iraí, Antônio Maieron, indiciou o padrasto da menina por estupro no fim de janeiro, quando remeteu o inquérito à Justiça e solicitou a prisão preventiva do pedreiro de 51 anos. A menina foi internada no Hospital Santo Antônio, em Tenente Portela, devido à gravidez de risco.

Inicialmente, a criança dizia ter engravidado de um menino, com quem teria mantido relações sexuais. Depois, admitiu que foi violentada pelo menos três vezes pelo padrasto, em julho de 2008. Na época, ela tinha apenas 10 anos.

A criança foi criada desde os 6 meses por uma tia, que disse não ter conhecimento dos abusos cometidos pelo marido. Após o depoimento da menina à polícia, em dezembro, o padrasto desapareceu e só se apresentou ao delegado em fevereiro. -Ele admitiu ter mantido relações sexuais com a enteada, mas disse que foi apenas uma vez e afirmou que estava embriagado - afirmou o delegado.