Brasil quer R$ 830 milhões dos bens de Abadía nos EUA

Portal Terra

BRASÍLIA - O secretário do Ministério da Justiça, Romeu Tuma Jr., afirmou que o governo brasileiro vai pedir metade (R$ 830 milhões) do dinheiro que os Estados Unidos bloquearam com informações decorrentes da prisão do megatraficante colombiano Juan Carlos Ramíres Abadía. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

A fortuna de Abadía, segundo os EUA, era de US$ 2 bilhões (R$ 4,7 bilhões). Foram bloqueados cerca US$ 700 milhões (R$ 1,66 bilhão, na cotação de quarta-feira). Com os R$ 830 milhões que o Brasil pretende garantir, seria possível a construção de 40 escolas de alto padrão, com piscina e teatro.

De acordo com a Folha, o dado sobre o bloqueio está no relatório do Departamento de Estado sobre drogas. O texto também aponta, segundo o jornal, que o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV) começam a se internacionalizar - o que as autoridades brasileiras consideram um exagero.

A previsão que o dinheiro advindo de atividade criminosa deve ser dividido entre dois ou mais países consta de um tratado de cooperação assinado em 1997 pelo Brasil e pelos EUA. Abadía foi preso pela PF em agosto de 2007 e extraditado para os EUA um ano depois. No Brasil, seus bens renderam cerca de R$ 14,5 milhões.