Ministro declara justa causa para deputado Rogério Marinho deixar PSB

JB Online

BRASÍLIA - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Ricardo Lewandowski (foto) decidiu declarar a existência de justa causa para que Rogério Marinho, deputado federal pelo Rio Grande do Norte, deixe o PSB. De acordo com o ministro, o próprio partido reconheceu que a permanência de Marinho se tornou indesejável na legenda.

Em novembro de 2008, Rogério Marinho entrou no TSE com o pedido de declaração de justa causa para se desfiliar da legenda. Ele afirmava estar descontente com a atitude de líderes do partido que não o teriam lançado como candidato a prefeito de Natal naquele ano, pois os coligados selaram acordo em contrário, lançando como candidata a deputada federal Fátima Bezerra, que perdeu a eleição.

Em sua decisão, Lewandowski ressaltou que o próprio PSB concordou com a desfiliação. - Tornaram-se públicas as desavenças, de natureza política e pessoal, existentes entre o requerente e importantes lideranças de outras instâncias partidárias - disse o PSB. O partido informou ainda que, como a permanência do parlamentar tornou-se indesejável, tanto para Marinho quanto para a agremiação, não oporia qualquer óbice ao desligamento do deputado.

Informações do TSE