Governo concede anistia a Jango após 32 anos de sua morte

Portal Terra

BRASÍLIA - Após 32 anos da morte do ex-presidente João Goulart, que ficou conhecido como Jango, o governo concedeu a ele status de anistiado político post mortem. A decisão, assinada pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, foi publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União.

De acordo com a portaria, a viúva do ex-presidente, Maria Thereza Fontella Goulart, vai receber uma indenização mensal, permanente e continuada de R$ 5.425. O governo também vai pagar valores retroativos -referentes ao período entre setembro de 1999 e novembro de 2008 - que somam R$ 643.947,50.

João Goulart foi presidente da República entre setembro de 1961 e março de 1964. Após o golpe militar, Jango deixou o governo e se refugiou no Rio Grande do Sul. Posteriormente, seguiu para o exílio no Uruguai e na Argentina, onde morreu aos 57 anos, vítima de um enfarte.