Oposição tem 48 horas para rebater defesa de Lula e Dilma no TSE

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu prazo de 48 horas para que PSDB e DEM, partidos de oposição, se manifestem sobre a defesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ministra Dilma Rousseff no processo em que os dois são acusados pelos oposicionistas de fazerem campanha eleitoral antecipada em favor da chefe da Casa Civil.

Ao encaminhar na última semana a defesa do governo ao TSE, o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli, citou os governadores de São Paulo, José Serra (PSDB), e do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), para explicar que não houve caráter eleitoral no encontro de Lula e Dilma com novos prefeitos e prefeitas em Brasília. Para a AGU, os políticos do DEM e do PSDB também têm participado de encontro com novos gestores e, mesmo assim, não são alvo de processos junto ao TSE.

As duas legendas de oposição recorreram ao TSE na última semana afirmando que Lula e Dilma fizeram propaganda eleitoral antecipada durante o Encontro Nacional de Prefeitos e Prefeitas, promovido pela Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República. Para os partidos, Lula teria feito elogios à ministra e reforçado seu nome para uma eventual corrida presidencial em 2010.

- Mesmo que não haja referência expressa à candidatura da ministra-chefe da Casa Civil Dilma Roussef, não se pode olvidar que eventos como o ocorrido em Brasília nos dias 10 e 11 de fevereiro conseguem levar ao conhecimento de todos o nome de um agente público que, se depender da vontade do presidente da República, será oficialmente anunciada como candidata à sucessão presidencial - diz a representação do PSDB e do DEM.

No processo que tramita no TSE, as duas legendas de oposição pedem a aplicação de multa no valor de 50 mil Ufirs, cerca de R$ 52 mil, ou o pagamento de sanção no valor equivalente aos custos da reunião com os prefeitos e prefeitas.