Turistas lotam município goiano que abriga maior quilombo do país

Agência Brasil

GOINIA - Cidade que tem desfile de presidente no Carnaval deve ter público para aplaudir. Neste ano, 3 mil pessoas, vindas principalmente de Brasília, lotaram a Praça Diogo Teles Cavalcante, onde se apresentaram na noite passada cinco blocos. O nome da praça homenageia o fundador da cidade, que tem 178 anos e fica a 300 quilômetros de Brasília, no nordeste de Goiás.

- Estou feliz demais. Eu quero sair de novo - festejava Aílton de Castro, principal destaque do bloco carnavalesco Só nóis e mais ninguém, um dos cinco que desfilaram na noite de ontem. Vestindo paletó e portando uma faixa presidencial com a frase Não sei de nada , Ailton era o presidente Lula no bloco que ironizava os políticos e lembrava o noticiário com os mais recentes escândalos.

- Bom demais. Agora quero passar na Globo - dizia o presidente Aílton , entre uma pose e outra para as fotos que tirava com turistas e moradores da cidade.

Durante o dia, os turistas, que lotam as pousadas e pensões de Cavalcante, procuram as inúmeras cachoeiras do município para descansar e fugir do calor. Além de muitas belezas naturais, a região abriga o maior quilombo do país, o Kalunga, uma comunidade de 6 mil habitantes.

Entre os blocos que saíram ontem, o Alegria Kalunga era o que mais tinha representantes da comunidade quilombola. Cerca de 80 de seus 120 componentes estavam na cidade para falar das festas e romarias que ocorrem no quilombo entre junho e setembro, homenageando Nossa Senhora da Abadia, São Gonçalo e Santo Antônio. - Eu tenho 65 anos e nunca vi uma coisa dessas - animava-se Joaquim Moreira Santos, o Mochila, presidente da Associação Kalunga, durante os desfiles.

Segundo ele, o período de festas no quilombo também é época de casamentos, pois é nessa época que padres e pastores visitam a comunidade e os moradores aproveitam a presença dos sacerdotes para fazer os casamentos e batizados.