Pesquisa da AMB: juízes desconhecem recursos destinados aos tribunais

JB Online

BRASÍLIA - A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou nesta terça-feira a 1ª Pesquisa sobre Condições de Trabalho dos Juízes. O estudo traça um retrato da realidade vivenciada pelos magistrados brasileiros, revelando que as condições de trabalho da categoria estão longe de ser ideais, representando grandes entraves à celeridade da Justiça. Segundo o levantamento, por exemplo, seria necessário praticamente dobrar o corpo técnico de uma unidade judiciária para garantir rapidez ao trâmite processual.

A pesquisa também apresenta o surpreendente dado de que os juízes desconhecem os recursos financeiros repassados aos tribunais, sendo que 99% não sabem o valor destinado à unidade em que atuam. Outros problemas enfrentados pelos magistrados do país são as instalações físicas inadequadas, a falta de informatização na maioria das varas e a segurança precária nas unidades judiciárias.

- Todos os problemas, todas as carências, as péssimas condições de trabalho dos juízes são decorrentes de um fato: a falta de transparência na discussão e na aplicação do orçamento do Poder Judiciário - declarou o presidente da AMB, Mozart Valadares Pires. Segundo ele, o principal objetivo do estudo é mostrar à cúpula do Judiciário brasileiro que boa parte da magistratura trabalha em condições inadequadas.

Coordenada pela empresa MCI Estratégia, a pesquisa foi realizada nas cinco regiões do país, entre 10 de dezembro de 2008 e 13 de janeiro de 2009. Foram entrevistados 1.288 juízes, sendo 85% do segmento estadual, 13% do trabalhista, 1% do federal e 1% do militar.

Informações da AMB