Maia: decisão de expulsar Edmar Moreira já está tomada

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente do Democratas (DEM), deputado Rodrigo Maia (RJ), afirmou que a expulsão do deputado Edmar Moreira (MG) do partido já é uma decisão tomada. Segundo Maia, o DEM vai tomar todas as medidas para que o parlamentar tenha resguardado o direito à ampla defesa, mas a sua desfiliação da legenda já está resolvida.

A Executiva Nacional do DEM reúne-se esta tarde para formalizar a decisão de expulsar Edmar Moreira. Na noite do último domingo, o parlamentar mineiro renunciou aos cargos de 2º vice-presidente e de corregedor da Câmara, após denúncias de que não teria declarado ao Imposto de Renda um castelo de sua propriedade no valor de R$ 25 milhões. Ele também é acusado de ter dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Segundo Rodrigo Maia, o DEM irá aguardar o posicionamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a pedido feito ontem por Edmar Moreira de reconhecimento de justa causa para que possa se desfiliar do partido sem perder o mandato. - A vaga do suplente é nossa. Agora vamos esperar o TSE, para saber se ele continuará como deputado ou não - disse.

O presidente do DEM ressaltou ainda que é contrário à proposta de desvincular a 2ª Vice-Presidência do cargo de corregedor. Para ele, a relação entre os cargos é uma proteção às decisões do corregedor. - Não podemos tomar decisões precipitadas - disse Maia.