TSE decide se cassa governador do Maranhão

Luiz Orlando Carneiro, Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral deve decidir, na sessão plenária desta terça (10) à noite, se cassa ou não o mandato do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), na retomada do julgamento de recurso contra a expedição de seu diploma, por abuso de poder político e econômico na campanha de 2006, proposto pela coligação que apoiou a senadora Roseana Sarney (PMDB), segunda colocada. No dia 18 de dezembro, o ministro-relator do processo, Eros Grau, votou pela cassação dos mandatos de Lago e do vice-governador, Luiz Carlos Porto, mas o ministro Felix Fischer pediu vista dos autos.

Roseana Sarney que assumirá o Palácio dos Leões se o recurso for acolhido pelo TSE acusa Jackson Lago de uso da máquina administrativa de seu antecessor, José Reinaldo Tavares, além de diversas irregularidades, como doação de cestas básicas durante a realização de comícios e distribuição de combustível. O candidato teria se aproveitado da Secretaria de Comunicação Social do governo que o apoiava para a captação ilegal de votos, e teria se beneficiado de transferências de recursos da ordem de R$ 280 milhões pelo governo estadual para municípios em que tinha especial interesse.

Em parecer pela cassação dos mandatos de Lago e do vice-governador, Luís Carlos Porto, o vice-procurador-geral eleitoral Francisco Xavier sustentou que Roseana Sarney, vencedora no primeiro turno, perdeu a eleição em face de despudorado e flagrante abuso e malversação de dinheiro público . Os advogados de Jackson Lago alegaram cerceamento da defesa , em um processo que teve tramitação relâmpago . O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Francisco Rezek, um dos advogados do governador, afirmou em memorial enviado aos integrantes do TSE que o recurso para a cassação do mandato de Lago era uma tentativa de golpe de Estado pela via judiciária .

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais