Equipes retiram 24 corpos de avião que caiu no Amazonas

REUTERS

MANAUS - A operação de resgate do avião Bandeirante que caiu em um rio do Amazonas no sábado localizou 24 corpos até este domingo, informaram autoridades locais. O número de mortos é maior que a lista de ocupantes informada em plano de vôo, segundo informou a Aeronáutica.

No sábado, a empresa de táxi aéreo Manaus Aerotáxi havia informado à Reuters que o número de ocupantes do avião turboélice matrícula PT-SEA era de 24 pessoas, incluindo dois tripulantes.

Porém, neste domingo, o site da empresa mostra apenas uma nota de pesar que afirma que o aparelho "acidentou-se por razões ainda desconhecidas, vitimando passageiros e tripulantes, dos quais quatro foram resgatados com vida". Não são informados quantos ocupantes estavam no avião.

Representantes da empresa não puderam ser imediatamente contatados.

"Eles tinham um plano de vôo em que informaram 20 pessoas, já incluso os tripulantes", afirmou neste domingo o centro de comunicação da Aeronáutica, em Brasília.

O avião caiu no rio Manacapuru, a cerca de 80 quilômetros de Manaus, destino da viagem. Ele decolou da cidade de Coari, a aproximadamente 400 quilômetros da capital. Segundo a Aeronáutica, em meio a chuvas que atingiam a região, a aeronave chegou a entrar em contato com o aeroporto de Manaus para avisar que retornaria para Manacapuru antes de sumir do radar.

O investigador Roberto Almeida, da polícia civil de Manacapuru, confirmou que os bombeiros retiraram 24 corpos da aeronave e que as buscas continuam. Entre as vítimas fatais estariam "7 a 8 crianças", informou.