Jovem baleada e estuprada no PR não movimenta as pernas

Portal Terra

CURITIBA - A jovem de 23 anos violentada e baleada no final de semana em Matinhos, litoral do Paraná, passou as últimas 24 horas sem sedação e respira sem a ajuda de aparelhos. Ela não consegue sentir e nem movimentar os membros inferiores, mas a equipe médica do Hospital Vita disse que ainda é muito cedo para fazer o diagnóstico de possíveis seqüelas.

O estudante Osíris del Corso, 22 anos, foi morto e a namorada dele, Monique Lima, foi baleada e estuprada, depois de reagirem a uma tentativa de assédio sexual.

Monique Lima consegue falar algumas palavras e move os membros superiores. A jovem apresenta lesão na coluna e dois drenos no tórax, devendo passar o final de semana ainda na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

O diretor médico do hospital, Jackson Baduy, destacou a evolução satisfatória da paciente e elogiou o primeiro atendimento prestado a ela pelo Corpo de Bombeiros, ainda no morro, e no hospital de Paranaguá, antes que ela fosse transferida para Curitiba. A jovem foi informada pelo pai sobre a morte de seu namorado.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais