Lula critica postura de países desenvolvidos frente à crise

Lucy Silva, Portal Terra

BELÉM - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a forma comos os países desenvolvidos têm conduzido soluções para a crise financeira mundial.

- Eu espero que agora, o (Fundo Monetário Internacional) FMI diga ao Obama como consertar os Estados Unidos, que diga a Alemanha, que diga ao Sarkozy (presidente da França), que digam a esses países como consertar o que eles criaram - afirmou.

Lula fez as declarações durante seu discurso no evento América Latina e o desafio da crise internacional, que faz parte do Fórum Social Mundial realizado na cidade de Belém, no Estado do Pará. Também participaram quatro presidentes sul-americanos, Rafael Correa (Equador), Hugo Chávez (Venezuela), Evo Morales (Bolívia) e Fernando Lugo (Paraguai).

- A crise é uma oportunidade de devolver àqueles que pensavam que sabiam mais do que nós, como se comportar com o povo desempregado, porque até agora, eles só deram dinheiro para os banqueiros - afirmou Lula.

O presidente brasileiro disse que o país não pagará pela crise.

- Aqui, o povo do Brasil não será o pagador da crise tendo sua via piorada pela irresponsabilidade de banqueiros - disse ele ao lembrar que o Brasil passou por uma crise financeira os anos 1980.

Lula aproveitou a oportunidade para anunciar a construção de mais de um milhão de casas populares em 2009 e 2010. - Vocês dos movimentos de moradia vão ser chamados para participar dessa pauta - disse.

Os investimentos da Petrobras também foram ressaltados por Lula, que afirmou que a descoberta de novos poços de petróleo pra empresa, devem gerar mais empregos para os brasileiros.