Chuva deixa cidade no oeste de SP em calamidade pública

Portal Terra

SÃO PAULO - As fortes chuvas que atingem a região oeste do Estado de São Paulo têm provocado vários danos aos municípios. Esta noite, o prefeito de Dracena, Celso Rejane, decretou estado de calamidade pública.

Centenas de famílias estão desabrigadas, pois tiveram suas casas inundadas pelas fortes enxurradas. A cidade ficou ilhada por causa da queda de algumas pontes que a ligam a outros municípios.

Mercados, farmácias e outros comércios foram inundados e a população não encontra mercadoria nas prateleiras. A produção de leite da área rural só é levada ao laticínio através de uma extensa mangueira que um produtor estendeu para atravessar um riacho que teve a ponte destruída.

O caminhão-tanque que recolhe o leite nas propriedades estaciona do outro lado do riacho. Os pequenos produtores vêm até a outra margem com suas produções diárias e fazem o transporte do leite pela mangueira. O serviço de Assistência Social do município começou a receber doações de comida, roupas, colchões e móveis para ajudar os desabrigados.

Em Rancharia, o rompimento de uma represa provocou a interdição total de um trecho no km 516 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), principal ligação entre a região oeste e a capital do Estado.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, as águas da represa e a lama tomaram conta das duas faixas da estrada e abriram uma cratera com mais de 4 metros de profundidade.

A pista havia sido interditada parcialmente no início da noite. Porém, o desmoronamento de um barranco, por volta das 21h, resultou na interdição total da via. Equipes da Polícia Militar Rodoviária estavam no local, montando barreiras para evitar acidentes.

A alternativa de desvio orientada pelos patrulheiros é a rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) em Martinópolis, e a rodovia Prefeito Homero Severo Lins (SP-284) em Rancharia, passando por Paraguaçu Paulista e Assis.