Judiciário do Maranhão sob suspeita

JB Online

MARANHÃO - O Maranhão vive momentos de tensão por conta de decisões judiciais pouco iluminadas. Os conflitos eleitorais e de natureza política do Estado estão sendo discutidos com excesso. Juízes e promotores estariam escapando à função de pacificadores e tomando partido nas brigas eleitorais, assumindo a defesa de grupos políticos.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Maranhão entrou com uma representação na Corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para apuração denúncias contra juízes do Estado acusados de venda de sentenças. As denúncias foram feitas pelo desembargador do TJ (Tribunal de Justiça) do Maranhão, Antonio Fernando Bayma Araújo. Cerca de quatro juízes maranhenses estariam envolvidos no caso.

Um político chegou a exigir, na própria sede do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a devolução de uma quantia repassada a um magistrado - cerca de R$ 200 mil - porque este não teria cumprido um acordo, deixando de proferir uma decisão favorável aos seus interesses político-eleitorais. O envolvimento da justiça em atos favoráveis à política, preocupa e traz descrédito ao Judiciário uma das esferas dos poderes da República. O processo de desenvolvimento do Estado poderá ficar comprometido, caso não haja um cessar na confusão que se armou no Maranhão.