Caixa bate recorde e premia R$ 1,76 bi em 2008

Daniel Gonçalves, Portal Terra

BRASÍLIA - A arrecadação das loterias da Caixa Econômica Federal bateu recorde em 2008, somando R$ 1,76 bilhão em prêmios, com destaque para a Mega-Sena, que totalizou R$ 714 milhões. Na segunda posição, ficou a Lotofácil, com R$ 564,3 milhões, seguido da Quina, com R$ 217,8 milhões.

A quantidade de premiados cresceu 9,5%, em comparação com 2007, considerando as nove modalidades de loterias e excluindo a Timemania, que foi criada em 2008. O mês de dezembro também registrou recorde de arrecadação em um período de 30 dias, com R$ 633,8 milhões.

Para 2009, haverá mudanças em seis produtos. A Mega-Sena terá um sorteio especial de fim de ano, que terá, necessariamente, um vencedor.

- Nas mudanças que estamos fazendo na Mega-Sena, teremos um vencedor de qualquer maneira. Se não for com seis números, será com cinco ou com quatro e o valor mínimo será de R$ 60 milhões - afirmou o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Moreira Franco.

Em cada sorteio da Mega-Sena, é retirado 5% da arrecadação, que servirá para o sorteio especial do fim do ano.

A Loteria Federal vai trazer uma extração especial com o prêmio principal de R$ 1 milhão. Nas quartas-feiras, o prêmio passará para R$ 250 mil e, aos sábados, para R$ 600 mil. O sorteio especial de Natal será de R$ 4,8 milhões.

A Lotofácil passará a ter três sorteios por semana. A Dupla-Sena terá duas novas faixas de premiação no primeiro sorteio, para quem acertar quatro e cinco números. A Quina terá sorteios diários de segunda-feira a sábado. A Timemania passará a ter dois sorteios por semana (quartas-feiras e sábados). O percentual destinado ao prêmio principal passa de 40% para 60%.

Segundo Moreira Franco, as mudanças da Mega-Sena estão valendo e as dos outros produtos começarão a partir de março. Ele disse ainda que há intenção de aumentar o valor de algumas apostas.

- As raspadinhas, por exemplo, custam R$ 0,50. O próprio apostador menospreza. Ela é usada mais para troco e nós precisamos mudar isso - disse. - Queremos também aumentar o preço da Mega-Sena para R$ 2.

Entre outros projetos, há também a intenção de padronizar o tamanho das casas lotéricas. Moreira Franco adiantou que há um grupo de trabalho estudando essa possibilidade, além de colocar, em 2009, os dez produtos da Caixa disponíveis na internet.

- A intenção é diminuir isolamento da faixa etária dos apostadores. E o público principal tem hoje acima de 40 anos.