Cúpula da Abin perde mais dois diretores

Brasília, JB Online

NORMA MOURA - Depois da saída do diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, oficializada na edição extra do Diário Oficial (DO) dessa segunda-feira, e do diretor-geral adjunto, José Milton Campana, mais dois membros da cúpula da agência deixaram o órgão nesta terça-feira. O DO de hoje traz a assinatura do chefe-interino da Casa Civil, Giles Carriconde Azevedo, exonerando o assessor especial do diretor-geral da Abin, Renato Porciúncula, e o diretor de Contra-Inteligência, Paulo Maurício Fortunato Pinto.

Sob medida

O motivo da exoneração de Paulo Lacerda, segundo o Diário Oficial, foi a nomeação para outro cargo público, no caso, o de adido policial em Portugal, do qual o ex-diretor será o primeiro ocupante. A França era o único país europeu a ter um adido policial brasileiro. Os outros postos semelhantes estavam em países da sulamericanos.

Lacerda estava afastado de suas funções de dirigente da Abin desde o dia 1º de setembro deste ano, quando o presidente Lula pediu seu afastamento enquanto durassem as investigações sobre os vazamentos de informações e o uso não autorizado de arapongas ocorridos durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal. A operação levou para a cadeia o banqueiro Daniel Dantas, dono do grupo Opportunity, e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o empresário Naji Nahas, além de obter mandado de prisão para outras 24 pessoas investigadas por de desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.