Dirceu quer agilidade no julgamento do mensalão

Portal Terra

SÃO PAULO - O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, pediu agilidade do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do processo do mensalão, o qual ele é réu. Para Dirceu, as prisões do publicitário Marcos Valério e do empresário Enivaldo Quadrado "é mais uma razão para julgar, julgar rápido". Os dois também são réus no mesmo processo do mensalão, porém, são acusados de envolvimento em novos crimes.

Quadrado foi preso no último fim de semana ao entrar no país com mais de 360 mil euros não declarados à Receita Federal. Valério está preso, desde outubro, acusado de articular um esquema para desmoralizar dois fiscais da Secretaria Estadual da Fazenda, que haviam autuado a Cervejaria Petrópolis em mais de R$ 104 milhões.

Dirceu acredita que não será julgado antes de 2011.

- Eu considero isso uma coisa inaceitável. Como você pode acusar alguém de ser chefe de quadrilha, corrupto, depois falar para ele que ele vai ser julgado sete ou oito anos depois - questionou.

Mensalão

O caso do suposto mensalão chegou ao conhecimento público depois que o ex-deputado federal Roberto Jefferson afirmou que parlamentares recebiam valores mensais para votar a favor de projetos de interesse do poder Executivo. O Supremo Tribunal Federal aceitou denúncia contra 40 pessoas.

O dinheiro viria das contas de Valério, que o repassaria ao tesoureiro do PT, Delúbio Soares. A verba para o pagamento do mensalão seria arrecadada de empresas estatais e de empresários, principalmente por meio de contratos publicitários, pelas empresas do publicitário.