Homem é condenado por furto de obras raras no Rio

Portal Terra

RIO DE JANEIRO - A 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro condenou Laessio Rodrigues de Oliveira a cinco anos de prisão pelo furto de obras raras da biblioteca do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, ocorrido em 2003. As obras são dos séculos XVII e XIX.

A decisão foi divulgada pelo Ministério Público Federal (MPF) do Rio nesta quarta-feira. Oliveira foi acusado de furtar as obras Amphibia, de Johan Baptist von Spix (1839), Nova Genera, de Karl Friedrich Philipp von Martius (1824), e Exactissima Descriptio Rariorum Quarunda Plantarum, de Tobia Aldino (1625).

De acordo com o MPF, os volumes foram avaliados em US$ 16 mil, US$ 23 mil e US$ 5,3 mil. O crime, cometido no fim de 2003, foi constatado em março de 2004, com a conclusão do inventário de obras raras da biblioteca.

Na época, Laessio foi preso com outros livros furtados, do acervo do Museu Nacional do Rio. Na casa dele também havia obras do Arquivo Histórico de Blumenau e da Biblioteca Mário de Andrade.

Após a condenação, por furto qualificado, continuará na prisão, de onde respondeu ao processo.