Previdência já garante acesso seguro a dados do usuário

JB Online

BRASÍLIA - Quem precisar acessar a página do Ministério da Previdência Social para obter informações como extratos de pagamento mensal e o documento para o imposto de renda - terá garantida a segurança de seus dados. A partir de agora, aposentados, pensionistas e demais beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) precisarão inserir também seu nome e o número do CPF, além do número do benefício e data de nascimento.

Essa modificação está valendo para todos os serviços na internet que requerem sigilo de informação que somente interessa ao usuário e à Previdência Social. Com a mudança, não será mais exibida na tela a data de nascimento do beneficiário nos acessos ao site e nem solicitado o Número de Identificação do Trabalhador (NIT).

Essa é a primeira medida após o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em outubro, entre o Ministério, INSS e o Ministério Público Federal para garantir acesso seguro às informações sobre benefícios e proteger dados pessoais dos segurados.

Para o presidente do INSS, Marco Antonio de Oliveira, as medidas adotadas pelo instituto estão em consonância com as orientações do governo federal de proporcionar ao cidadão segurança no trato das informações. Segundo ele, além do acesso seguro, outro desafio é o de garantir ao segurado um acesso mais ágil.

Para colocar em prática as alterações, o INSS precisou alterar o Sistema de Agendamento Eletrônico (SAE) para inibir informações referentes à data de nascimento do segurado nos acessos ao site do Ministério.

Informações da Agência de Notícias da Previdêncfia Social

A próxima modificação, que aumentará ainda mais a segurança do usuário, será adotada em junho do próximo ano. A partir de então, para realizar qualquer consulta no site, o segurado também terá que ter uma senha cadastrada. O INSS irá informar, posteriormente, os procedimentos para o cadastramento por meio eletrônico no sistema CadSenha.