Receita apreende US$ 69 mi em contrabando na fronteira com o Paraguai

JB Online

CURITIBA - De janeiro a outubro deste ano, a Receita Federal apreendeu US$ 69,17 milhões em mercadorias e veículos contrabandeados, que entrariam no país pela Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu, na fronteira do Brasil com o Paraguai. De acordo com informações divulgadas nesta terça-feira pela assessora da Receita na fronteira, Christiane Larcher, em comparação com o mesmo período de 2007, ano que foi recorde em apreensões, houve um aumento de 7%.

Em outubro, as apreensões totalizaram US$ 6,28 milhões e tiveram queda de 16% em relação ao registrado no mesmo mês de 2007. O valor mais significativo em apreensões foi de veículos (177 no total), que somaram US$ 2,27 milhões, um aumento de 27% em relação a outubro do ano passado e de 41% em relação aos dez primeiros meses de 2007.

Segundo Christiane Larcher, o movimento na fronteira está menor em 2008 devido à oscilação do dólar e os sacoleiros devem comprar menos neste Natal. No último sábado registramos a passagem de 5, mil pessoas pela aduana. No sábado correspondente, no ano passado, cadastramos 7 mil pessoas. De acordo com ela, a maior parte das mercadorias é transportada atualmente em veículos pequenos, ao contrário do que ocorria até 2005, quando os ônibus eram os mais utilizados.

Segundo a assessora, todos os meses, os produtos eletrônicos se destacam entre as mercadorias apreendidas. Apenas em outubro, foram retidos US$ 1,27 milhão em eletrônicos, cerca de 10% do valor acumulado no ano, que chega a US$ 11,15 milhões. Christiane Larcher disse que a fiscalização na fronteira está cada vez mais intensa.

- Assim que concluímos uma grande operação, como a Fronteira Sul 2, que envolveu o trabalho de diversos órgãos e do Exército, Marinha, Força Aérea, três horas depois demos início à Operação Rescaldo, que não tem data para terminar- explicou.

As apreensões de drogas também são significativas:

- Só a Receita Federal apreendeu na fronteira, até agora, 17 quilos de crack em pedras e 1 tonelada de maconha , que deixaram de ser distribuídas no Brasil - disse a assessora.