Polícia do Paraná faz exame de DNA em suposto assassino de Rachel

JB Online

RIO - A polícia do Paraná coletou material genético do suspeito de envolvimento no assassinato da menina Rachel, de 9 anos, em Curitiba. O exame de DNA deve ficar pronto em uma semana e vai provar se o ex-presidiário Jorge Luiz Pedroso Cunha é mesmo o autor do crime, já que testemunhas disseram que ele não teria saído da cidade de Itajaí(SC), onde foi preso no domingo, no dia do crime. O celular do suspeito também não apresentava sinais de deslocamento de área.

Mesmo se provada a inocência do suspeito ele vai continuar preso, já que confessou ter violentado um menino de 5 anos, no ano passado.

Nesta segunda-feira a 120 quilômetros de Curitiba, na cidade de Castro(PR), o corpo de uma menina de 8 anos foi encontrado com sinais de violência sexual e estrangulamento. A polícia investiga se há relação entre os dois casos.