Ações de êxito na Saúde recebem prêmios em Brasília

JB Online

BRASÍLIA - A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, premiou os 11 trabalhos mais relevantes apresentados durante a 8ª Mostra de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (EXPOEPI), realizada de 5 a 7 de novembro, em Brasília. O encontro reuniu mais de 2 mil profissionais de saúde. Cada instituição vencedora receberá R$ 30 mil para aprimorar ações nas suas respectivas áreas de atuação. Este ano, foram eleitos trabalhos de cinco secretarias estaduais de saúde e seis de municípios.

- Todas as experiências apresentadas nesta edição confirmam, mais uma vez, que não há dicotomia entre a ciência e o serviço de saúde. Saímos daqui com mais esperança e inspiração para prosseguirmos com os nossos trabalhos. Fazemos muito pela saúde da população brasileira, mas ainda temos muito a fazer - enfatizou o secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna. Na cerimônia de entrega dos prêmios foi confirmada a realização da próxima edição em 2009, como incentivo aos profissionais de saúde envolvidos no controle e prevenção de doenças.

Entre as secretarias estaduais concorrentes, foram premiados os trabalhos apresentados pelo Paraná, no tema Vigilância, prevenção e controle de doenças transmissíveis; Pernambuco, com uma experiência no âmbito da vigilância em hospitais; São Paulo, por ações no campo da prevenção de DST/AIDS; Tocantins, pelo aprimoramento das ações na área da saúde do trabalhador; e Mato Grosso, pelas ações de vigilância ambiental em saúde.

Dos municípios, saíram vitoriosas as secretarias municipais de saúde de Natal (RN), no tema vigilância, prevenção e controle da tuberculose, hanseníase e hepatites virais; Fortaleza (CE), pelo aperfeiçoamento dos sistemas de informação e análise de situação de saúde; Campo Grande (MS), com o trabalho sobre organização da rede de assistência em situação de epidemia de dengue; São José de Mipibu (RN), pela melhora da vigilância de doenças e agravos não-transmissíveis, como hipertensão e diabetes, e ações de promoção da saúde; e Arapiraca (AL), por aprimorar a integração entre a vigilância em saúde e a atenção básica.

Além do reconhecimento das experiências bem-sucedidas promovidas por estados e municípios, a SVS também entregou o Prêmio Carlos Chagas à melhor investigação de surto realizada por secretarias municipais e estaduais de saúde e o Prêmio Adolfo Lutz e Vital Brazil, em que se reconhece a excelência de investigações de surtos conduzidas pelo gestor federal.

O vencedor do Prêmio Carlos Chagas foi o município de São Paulo por uma investigação epidemiológica, realizada em 2006, de um surto provocado por Salmonella entérica associado ao consumo de café colonial em casa de chá da capital paulista. Já o Prêmio Adolfo Lutz e Vital Brazil foi para a investigação sobre surto de Histoplasmose após curso de captura de morcegos hematófagos, em Cáceres/ Mato Grosso, 2007.